Corpos em explosão: rupturas e reconfigurações de sentidos nas corporalidades

Coordenador
Nísia Martins do Rosário

Bolsistas de Iniciação Científica
Maurício Rodrigues Pereira
Jamille Almeida da Silva

Resumo
Parte-se do pressuposto de que os corpos são essencialmente geradores de sentidos e têm intenso potencial para produzir semioses ilimitadas, inclusive promovendo cisões e rearticulação de significados. Ocorre com frequência, principalmente na mídia, a multiplicação de configurações de sentidos de um mesmo corpo – dependendo de onde e de como ele seja apresentado –, o qual vai assumindo diversos significados articulados em variáveis personagens. Dessa forma, o projeto planeja investigar aspectos teóricos e metodológicos das rupturas de sentidos em corpos de sujeitos midiatizados, utilizando o conceito de explosão de Lotman (Semiótica da Cultura). Para tanto, um percurso que se delineia como relevante é o entendimento das redes de significações articuladas por esses corpos. A pesquisa empírica utilizará a cartografia para traçar mapas dinâmicos das redes de significação dos corpos de sujeitos que previamente são reconhecidos como articuladores da explosão, que serão chamados de corpos em explosão. A princípio, a coleção de corpos em explosão a ser examinada deverá se constituir em duas ordens de sujeitos midiatizados. A primeira diz respeito àqueles em que a explosão é bastante evidente: estrelas midiáticas que alteram constantemente seus sentidos (Michael Jackson, Lady Gaga); sujeitos que romperam com os sentidos de sexualidade, como transformista e/ou transexuais (Lea T, Tammy Miranda). A segunda ordem se constitui de sujeitos midiatizados em que a explosão aparece mais como reconfiguração de sentidos: personagens de ficção que provocam rupturas em relação a personagens anteriores em remake de filmes; personagens que se midiatizam na internet (sujeitos que representam a si mesmos na internet) provocando cisões com os sentidos convencionais de si (como em jogoson line na criação de avatares; em redes sociais na criação de perfis; em vídeos e em blogs). Os marcos conceituais fundantes da pesquisa são: explosão, corporalidades, redes de significação, cartografia. Eles estão organizados em consonância com quatro áreas transdisciplinares à comunicação: a semiótica da cultura (com as noções de texto; códigos; semiosfera; fronteira; explosão); a antropologia (com a compreensão da linguagem corporal); a filosofia (com os conceitos de rizoma; cartografia; dispositivo; virtual e atual); a imagem (como entendimento de linguagem imagética inter-relacionando fotografia).

comments