A violação de direitos na televisão do Rio Grande do Norte

17 de outubro de 2017 Processocom

O doutor em Ciências da Comunicação pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH/UNL), Daniel Meirinho, em parceria com a doutora em Comunicação pela Universidade Federl de Pernambuco (UFPE), Aline Lucena, trazem uma amostra do trabalho intitulado “Afinal, quem paga a conta? O monitoramento das violações  de direitos dos programas policiais” para o XI Seminário Internacional de Metodologias Transformadoras da Rede Amlat – Desafios da Investigação Transmetodológica em Tempos de Crise.

O trabalho dos pesquisadores tem como base as análises das violações de direitos cometidas pelo programa policial Patrulha na Cidade, líder de audiência da TV Ponta Negra, afiliada do SBT, no Rio Grande do Norte. Doze programas foram estudados com base em documentos da legislação brasileira, normas multilaterais e de auto-regulação na atuação da atividade em comunicação. Doze programas foram analisados em abril deste ano e os resultados foram incorporados à plataforma “Mídia Sem Violações de Direitos”, do Coletivo Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social

comments
#XI Seminário Internacional de Metodologias Transformadoras da Rede AMLAT

Previous Post

Next Post