II Colóquio Internacional de Investigação Crítica em Comunicação terminou hoje

29 de setembro de 2017 Processocom

O II Colóquio de Investigação Crítica em Comunicação terminou no final da tarde de hoje (29/09). O evento, que esse ano contou com mais de 30 pesquisadores e pesquisadoras da América Latina, trouxe como tema central a Cátedra Armand Mattelart.

Uma parceria entre o Grupo de Pesquisa Processocom, a Rede Amlat, o Programa de Pós-graduação em Comunicação Social da Universidade do Vale do Rio dos Sinos, o Colóquio reuniu estudantes e professores para debater e refletir sobre a Comunicação na América Latina.

O dia de hoje contou com 8 mesas. A primeira delas foi com o professor Dr. Gabriel Kaplún (UDELAR – Uruguai) com a fala: “La investigación de la comunicación entre Uruguay: construindo un lugar en ele mapa latinoamericano”.

A segunda mesa contou com as professoras da PUC JAVERIANA, na Colômbia, Patricia Bernal Mas e Cláudia Corredor, com a fala “Los invisible de los relatos mediáticos del dolor en Colômbia”.

A mesa 3 teve a professora Dra. Maria Cristina Gobbi (UNESP – Brasil) e a professora Dra. Cicilia Peruzzo (UMESP –  Brasil), com as temáticas: “Revista Chasqui na difusão da Elacom. Incursões do projeto Memórias” e “Comunicação popular e conhecimento em movimento sociais rurais: o adeus ao modelo de ‘difusão de inovações”.

A última mesa da manhã foi com o professor Dr. Erick Torrico, com a apresentação: “Decolonozación: La Nueva Crítica Comunicacional”.

Na parte da tarde, tivemos a primeira exposição (mesa 5) com a professora Dra. Nísia Martins do Rosário (UFRGS – Brasil) com a pesquisa “Experiências cartográficas e processos metodológicos dissidentes”.

A mesa 6 contou com o professor Dr. Andres Kalikoske, que trouxe o trabalho: “Ser cidadão em um mundo de consumidores: cidadania comunicativa, contra narrativa e pós-verdade”, a professora Dra. Graziela Bianchi, que falou sobre “Recepção jornalística: possibilidades, controvérsias e trilhas a percorrer”, e o professor Dr. Alexandre Augusti, com o trabalho intitulado “A valorização hedonista no cinema noir italiano: análise filmica de Romanzo Criminale”.

A sétima mesa teve os professores Gabriel Goannone (CIESPAL – Equador) com a pesquisa: “La experiencia editorial transformadora de lá revista CHASQUI” e o professores José Pereira Valarezo e Cecília Novoa  (YLLANAY – Equador) com a fala “La domesticación de la diversidad en la perspectiva de Mattelart”.

A última mesa do evento foi com o professor Edgar Vega (UASB – Equador), com a fala: “Investigación sobre género y recepción en Ecuador”, e a professora Marcia Veiga (UNISINOS – Brasil) com o trabalho “Gênero como uma perspectiva para pensar as relações de poder  e de saber no campo da Comunicação e do jornalismo”.

comments
#II Colóquio de Investigação Crítica em Comunicação

Previous Post

Next Post