Saiba como foi o primeiro dia do II Colóquio Internacional de Investigação Crítica em Comunicação

28 de setembro de 2017 Processocom

O II Colóquio Internacional de Investigação Crítica em Comunicação contou com a participação de 20 pesquisadores e pesquisadoras em seu primeiro dia de atividades. O evento, que esse ano tem como temática central a Cátedra Armand Mattelart, busca ser um encontro reflexivo sobre experiências, estratégias, metodologias, projetos, teorias e perspectivas de transformação de nosso campo científico. Procura também retomar as vertentes teóricas e metodológicas críticas latino-americanas nos seus diálogos e confrontações com o pensamento crítico mundial.

A primeira mesa foi composta pelo  Professor Dr. Efendy Maldonado (UNISINOS- Brasil/CIESPAL- Equador) com a apresentação: “Epistemologia histórica em comunicação: as contribuições de Mattelart” e pela Dra. Lisiane Aguiar (UFRGS-Brasil), com o trabalho “Paradoxos da linguagem no saber metodológico: entre a lógica do sentido e do significado na experiência investigativa”

A segunda mesa contou com a Professora Dra. Jiani Adriana Bonin (UNISINOS – Brasil)  que apresentou o trabalho intitulado: “Pensar os sujeitos comunicantes como cidadãos no processo investigativo”, e a Professora Dra. Liliane Brignol (UFSM-Brasil) com a apresentação: “Comunicação em rede, dinâmicas interculturais e cidadanias migrantes: reflexões a partir de estudo com senegaleses no Sul do Brasil”

A mesa 3 teve a participação de videoconferência com os pesquisadores de São Paulo (SP), professor Dr. Richard Romancini (USP- Brasil)  e Dra. Fernanda Castilho (USP/Fatec) que falaram sobre “Investigar criticamente um evento ‘crítico’: múltiplas dimensões (comunicativas) das ocupações de escolas públicas em São Paulo”.

Por Web Conferencia assistimos também a quarta mesa, desde Barcelona, que foi composta pelo Professor Dr. Nicolás Lorite (UAB- Espanha), Professor Dr. Jordi Grau (UAB- Espanha) e Professor Dr. Juciano de Sousa Lacerda (UFRN- Brasil), com a pesquisa: “La relevancia social de la investigación audiovisual aplicada”.

Na parte da tarde, a mesa 5 foi composta pela  professora Dra. Carmem Pereira (UFSC-Brasil) com a pesquisa: “Mídia, identidade e memória no contexto das inovações midiáticas e comunicionais de indígenas sulistas”, pelo Professor Dr. Rafael Foletto (UFSM-Brasil), que apresentou: “Recepção e agricultura: análise quantitativa e qualitativa do acesso a informações rurais e consumo midiático no Médio e Alto Uruguai”, e o professor Dr. Marco Bonito (UNIPAMPA, Brasil), que falou sobre: “Investigação crítica sobre as práxis do jornalismo deficiente no Grupo RBS de Comunicação”

A sexta mesa foi uma Web Conferência da Venezuela com o Professor Dr. Arián Padilla e a professora Dra. Norah Gamboa (UNESR-Venezuela) sobre: “Cidadania, poder e tecnologia: textualidades transmediáticas e a pos-verdade no contexto venezuelano”

Na sétima mesa, tivemos a equipe de pesquisadores da Argentina com Natalia Travesaro, Cintia Weckesser, Valeria Prato, Isa Paula Morais (UNC- Argentina- Equipo Democratizar la comunicación) falando sobre “Prácticas de la sociedad civil por la democratización de la comunicación y la cultura, ante las medidas del nuevo gobierno nacional argentino”

A última mesa desse primeiro dia contou com as apresentações da professora Dra. Sonia Montaño (UNISINOS – Brasil), intitulada: “O usuário no YouTube: coleções e inventários como procedimentos metodológicos” e do Professor Dr. Gustavo Fischer (UNISINOS – Brasil) com o tema “Escavar e dissecar para produzir camadas: movimentos metodológicos para pesquisar os construtos de memória em ambientes online”.

O II Colóquio continua amanhã. Aqueles que não conseguirem vir para o LABITICS – UNSINOS SL (D02), pode ver a transmissão pelo link:  https://webconf.unisinos.br/r2wkhbnorhr/

Acompanhe o evento pelas redes sociais do Processocom: Twitter, Instagram e Facebook.

comments
#II Colóquio de Investigação Crítica em Comunicação

Previous Post

Next Post