Confira como foram as atividades finais do I Colóquio Internacional de Investigação Crítica em Comunicação

27 de julho de 2016 Processocom

Durante a tarde do dia 27 de julho, ocorrerem as últimas apresentações do I Colóquio Internacional de Investigação Crítica em Comunicação, no Auditório Maurício Berni da Unisinos. Foram discutidas as pesquisas de 7 pesquisadores, ao longo de 4 mesas.

Iniciando os trabalhos, o professor Dr. Raul Fuentes Navarro, emérito do ITESO-México, expôs sua fala acerca de “Contribuciones para una renovada historia de los estudios de comunicación”. O pesquisador realiza um panorama sobre os estudos que constituem historicamente o campo da comunicação a nível internacional, pensando em sua estruturação ao longo do tempo. Em sua proposta, ele pensa que, para renovar a história da comunicação desde a América Latina, é necessária uma revisão crítica, resgatando os nexos teóricos construídos ao longo dos últimos anos. Para ele, é necessário saber quais as proposições dos sistemas vigentes, pensando nos objetos de luta estratégica para os atores simbólicos.

13876496_1020593928039521_3084788908699737646_n

Na sequência foi apresentado o trabalho “Investigación en comunicación en América Latina: problemáticas y desafíos”, desenvolvido pelo professor Dr. José Miguel Pereira, da Universidad Javeriana de Bogotá. Sua fala discute o papel das pesquisas na América Latina, com foco na produção de conhecimento, na formação, na circulação do conhecimento e nas agendas de investigação. Ele aponta que a auto-reflexividade sobre as investigações se coloca como um desafio para os objetos e os pesquisadores. Além disso, questiona a pertinência e relevância social da investigação acadêmica desarticulada das demandas sociais e regionais.

666949de-aca9-431d-8a97-8ab51a747f80

Professor da Unisinos, o Dr. João Ladeira refletiu sobre a constituição da televisão no século XXI, tentando entendê-la em termos arqueológicos. Ele realiza a tentativa de montar um quadro, pensando nas formas como a TV se caracteriza e opera. Na contemporaneidade,  se expandiu radicalmente a possibilidade de ver e assistir os conteúdos, principalmente em função da diversidade de canais e dispositivos, como acervos do Netflix que atravessam fronteiras nacionais. A televisão do século XXI, segundo ele, se organiza por uma nova lógica e é necessário compreendê-la para entender também como os sistemas se organizam.

13880223_1020690654696515_1997382094056870816_n

O encerramento do evento aconteceu com a apresentação de Yvetz Morales, Cecilia Noboa, José Pereira e Bruno Santos N Dias, que problematizaram sobre “La experiencia de conformación de un núcleo de investigación de la comunicación de la RED AMLAT en Ecuador – Yllanay núcleo transmetodológico de investigación de la comunicación”. Em suas falas, os pesquisadores trouxeram temáticas relativas à educomunicação e ao desenvolvimento dela em oficinas audiovisuais realizadas com crianças no Equador. As percepções durante essas atividades permitiram que os investigadores percebessem uma escuta do outro e aceitação de pontos de vista entre as crianças. Além disso, compartilharam o processo de construção do grupo Yllanay, desde os encontros de fundação até a identidade enquanto coletivo, que problematiza questões de comunicação, perspectivas transnacionais e contra-hegemônicas na América Latina.

13663479_1125097007549639_1518698320_o

 

comments
#I Colóquio Internacional de Investigação Crítica em Comunicação

Previous Post

Next Post