Confira o resumo da tarde do IV Seminário Discente da Rede AmLat

21 de agosto de 2013 Processocom

Tamires Coêlho

Maytê Ramos Pires

Paulo Júnior Melo da Luz

O IV Seminário Discente da Rede AmLat contou com a participação de apresentações com temáticas bastante diversificadas nesta tarde.

A primeira mesa da tarde reuniu as Mestrandas Tamires Coêlho (Unisinos) e Lorena Risse (UFRGS). Apresentando o trabalho “O Uso de Ferramentas Netnográficas na Pesquisa Exploratória sobre as Relações Comunicativas na Comunidade CS POA”, Tamires abordou sua experiência metodológica durante a imersão no grupo CS POA das redes sociais Couchsurfing e Facebook, usando exemplos do trabalho com netnografia, refletindo questões como o artesanato intelectual e a confluência e confrontação entre teoria e empiria.

O trabalho de Lorena Risse, “A Cartografia Como Inspiração Metodológica”, tratou dos processos originários dos trabalhos em geografia e geologia, que acompanham o pesquisador em todos os processos da investigação através de mapeamento. Posicionando o pesquisador para um olhar múltiplo, a cartografia inspira a metodologia no sentido de tornar mais amplas as possibilidades de estudar, explorar e praticar a pesquisa.

Lídia Raquel Maia fez a exposição “A Construção De Sentidos Sobre Política A Partir Da Recepção De Vídeos Veiculados No YouTube Por PC Siqueira e Felipe Neto” e abordou a política relacionada à comunicação, falando mais especificamente sobre o papel da mídia de massa nos movimentos sociais. A estudante mencionou os vídeos de PC Siqueira e Felipe Neto sobre as recentes manifestações no Brasil – que tiveram bastante repercussão nas mídias digitais – e frisou a apropriação dos significados de “direita” e “esquerda” do campo político.

O trabalho de Ana Lucia Gomes, “Produção audiovisual independente no Brasil – debates e mudanças em torno da Lei 12.485/2011”, abordou o audiovisual na perspectiva da Economia Política da Comunicação (EPC). Ana Lucia salientou as grandes contribuições dos estudos da EPC para a sociedade contemporânea e a necessidade de pesquisar a produção audiovisual independente a partir da Lei de Acesso à Informação.

“Luz, câmera, redes e ação! Os usos e apropriações das redes sociais pelo audiovisual paraibano e suas práticas sociais cidadãs” foi o título da apresentação de Kleyton Jorge Canuto, que abordou processos colaborativos relacionados à dimensão sociocultural do audiovisual. O mestrando propõe o estudo de como as redes sociais possibilitam alternativas de mídia no cenário cinematográfico.

Já Gislene Carvalho abordou a relação entre os folhetos de cordel e o jornalismo na pesquisa “Análise do imaginário no discurso dos folhetos de cordel noticiosos: uma proposta metodológica para uma abordagem midiática”. Ela investigou o cordel noticioso, que trata de temas da realidade cotidiana veiculados nas mídias de massa, misturando poesia, notícia e imaginário. Os critérios para a produção dos folhetos de cordel seriam similares aos critérios de noticiabilidade jornalística, segundo a pesquisadora que também frisa a força do comentário do poeta diante dos acontecimentos.

“Perspectivas da prática profissional do jornalista assessor de imprensa potiguar”, de Juliana Bulhões Alberto Dantas, trata de uma investigação sobre a prática do profissional de jornalismo como assessor de imprensa. A pesquisa, caracterizada como quanti-qualitativa, objetiva mapear as práticas dos jornalistas que são assessores de imprensa em Natal-RN e traz perspectivas divergentes entre os entrevistados.

A investigação de Ana Carmem do Nascimento Silva, “O Brasil n’O Berço da Desigualdade: uma análise das imagens fotodocumentais de Sebastião Salgado”, se propõe a analisar as imagens fotodocumentais buscando entender quais fatores influenciam nas construções de significados das fotografias. A pesquisa é feita à luz da semiótica peirceana e considera imagens e textos em conjunto.

Confira trechos das apresentações desta tarde no IV Seminário Discente:

Apresentação de Ana Carmem Silva no IV Seminário da Rede AmLat

comments
#IV Seminário Discente da Rede AmLat#Rede Amlat

Previous Post

Next Post