Ciclo de Cinema e Psicanálise

27 de Janeiro de 2012 Processocom

O professor Amadeu Weinmann, do Núcleo de Pesquisa em Psicanálise e Cinema (NUPPCINE), irá oferecer a atividade de extensão A linguagem cinematográfica na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) entre os dias 06/03 e 10/07/2012, às terças. Abaixo segue o programa aos interessados nesse ciclo.

A LINGUAGEM CINEMATOGRÁFICA

Um passeio por distintos gêneros

     Amadeu de Oliveira Weinmann

Na virada do século XIX para o XX, a linguagem impõe-se como um problema crucial para os sistemas de pensamento do Ocidente. Ainda que esse processo remonte ao filólogo Nietzsche, é sobretudo em torno das obras freudianas sobre as formações do inconsciente que essa mutação cultural irradia-se. No início do século XX, o formalismo, precursor do estruturalismo, constitui o solo epistemológico onde florescem as abordagens semióticas e linguísticas que, nas décadas de 1950 e 1960, revolucionam as Ciências Humanas. A partir desse momento, a tudo interrogamos como signo. Não é diferente com o cinema. Imagem em movimento é discurso? Qual o estatuto dessa linguagem? Que métodos de análise lhe concernem? Com que grau de rigor pode-se delimitar os distintos códigos, a que denominamos gêneros? E como enfocar os filmes que transgridem os cânones? Essas, dentre outras, são as questões que instigam a proposição desta Atividade de Extensão.

06/03: Cinema de atrações: Uma sessão Méliès, de Georges Méliès (1902).

13/03: Os primórdios do cinema narrativo: Lírio partido, de D. W. Griffith (1919).

20/03: Expressionismo alemão: O gabinete do Dr. Caligari, de Robert Wiener (1919).

27/03: Impressionismo francês: A queda da casa de Usher, de Jean Epstein (1928).

03/04: Montagem soviética: Outubro, de Sergei Eisenstein (1927).

10/04: Surrealismo: Um cão andaluz e A idade do ouro, de Luis Buñuel (1928/1930).

17/04: Western: No tempo das diligências, de John Ford (1939).

24/04: Film noir: Gilda, de Charles Vidor (1946).

08/05: Neo-realismo italiano: Roma, cidade aberta, de Roberto Rossellini (1945).

15/05: Nouvelle vague: Acossado, de Jean-Luc Godard (1959).

22/05: Cinema novo brasileiro: Deus e o diabo na terra do sol, de Glauber Rocha (1964).

29/05: Cinema novo alemão: Aguirre: a cólera dos deuses, de Werner Herzog (1973).

05/06: American art film: Bonnie e Clyde, de Arthur Penn (1967).

12/06: Blockbusters: Tubarão, de Steven Spielberg (1975).

19/06: Cinema pós-moderno: Blade runner: o caçador de andróides, de Ridley Scott (1982).

26/06: Cinema queer: Madame Satã, de Karim Aïnouz (2002).

03/07: Cinema periférico: Antes da chuva, de Milcho Manchevski (1994).

10/07: Cinema digital: Waking life, de Richard Linklater (2001).

Referência bibliográfica

Mascarello, Fernando (Org.). História do cinema mundial. 3. ed. Campinas, SP: Papirus, 2006.

Duração: 06/03 a 10/07/2012

Horário: terças-feiras, das 8:30 às 12h

Local: sala 210 do Instituto de Psicologia/UFRGS

Inscrições pelo e-mail: weinmann.amadeu@gmail.com

Promoção: Núcleo de Pesquisa em Psicanálise e Cinema (NUPPCINE)

É possível que seu navegador não suporte a exibição desta imagem. Apoio: locadora E o vídeo levou…

comments

Previous Post

Next Post