Debatendo sobre cooperativismo e comunicação

5 de julho de 2010 Processocom

Por: Taís Flores da Motta

No início de julho, participei do 12º Encontro dos Profissionais de Comunicação de Minas Gerais, promovido pelo SEESCOOP/MG – Serviço Estadual de Ensino do Cooperativismo de Minas Gerais. Esse evento reuniu aproximadamente 90 pessoas, representantes de 65 cooperativas de diversos ramos. O objetivo era a reflexão em torno das possibilidades de comunicação para o desenvolvimento do cooperativismo no estado mineiro.

Não foi a primeira vez que falei para o público a respeito da minha caminhada vinculada ao cooperativismo e, especificamente, da minha pesquisa. Dessa vez, no entanto, foi diferente. Falar para profissionais de comunicação, que em seu dia a dia buscam soluções e estratégias para a divulgação de organizações tão complexas quanto as cooperativas, foi um desafio e ao mesmo tempo uma experiência enriquecedora.

Tentei expor o quanto é interessante para o sistema cooperativista que as ações de divulgação transpareçam os valores e princípios desse tipo de organização. Apresentei alguns cases de cooperativas do Sul do País que, de certa forma, conseguem fazer isso. Senti receptividade em relação à minha mensagem, mas percebi certa descrença no “cooperativismo”, naquele proposto em seu ideário, que busca ter em sua estrutura a solidariedade, a democracia e o bem comum. Alguns depoimentos da plateia revelaram que não é possível “vender” usando essa “filosofia”. Já outros concordaram que esse pode ser o melhor caminho. No debate, pude entender a opinião de ambas as partes, já que eles se baseavam na própria experiência para questionar o que eu colocava.

Como dito anteriormente, o encontro foi enriquecedor. Com certeza, contribuiu para minha reflexão em torno da divulgação do cooperativismo, seja em Minas Gerais ou no Rio Grande do Sul.

comments

Previous Post

Next Post