Bruno Alencastro vence edital de cultura

19 de abril de 2010 Processocom

Bruno Alencastro, estudante de Jornalismo e bolsista de Iniciação Científica da Unisinos, é mais um dos integrantes do Grupo de Pesquisa Processocom a conquistar reconhecimento por seu trabalho e dedicação. O estudante venceu o edital da prefeitura de Canoas, aberto em diversas áreas artisticas, com o projeto de ensaio fotográfico intitulado “Fotografia, identidade cultural e cidadania: ensaio fotográfico na comunidade quilombola Chácara das Rosas“.

Confira a matéria do Portal3, veículo online da Agência Experimental de Comunicação da Unisinos.

16/04/2010 – Portal3


Formando da Unisinos vence edital de cultura

Lílian Stein
 Estagiária de Jornalismo

Uma comunidade quilombola no coração de Canoas é o mote para o projeto de ensaio fotográfico do estudante da Unisinos Bruno Alencastro, que acaba de vencer edital da prefeitura de Canoas. A Chácara das Rosas, reconhecida como o primeiro quilombo urbano do país, é tema do próximo trabalho do formando do curso de Jornalismo. Bruno venceu o edital que concedia crédito de R$ 3 mil a projetos nas áreas de artes visuais, artes cênicas, música, dança, tradição ou folclore, livro, leitura, literatura, audiovisual, patrimônio cultural e artes. Além do projeto Fotografia, identidade cultural e cidadania: ensaio fotográfico na comunidade quilombola Chácara das Rosas, outros 43 trabalhos foram contemplados.

O estudante, morador de Canoas, afirma que essa é uma oportunidade de contribuir com a cultura da cidade. “Sempre saí de Canoas para fotografar e percebi que tinha poucas fotos daqui. Foi uma maneira que encontrei de devolver os frutos do meu trabalho ao lugar onde moro”.

A Chácara das Rosas é uma das comunidades mais pobres de Canoas. Localizada em um bairro de classe média alta, recebeu o reconhecimento como quilombo em 2009, por conta dos primeiros moradores do local, descendentes de escravos. Atualmente, cerca de 20 famílias vivem na área.

A primeira parte do projeto, com previsão de início em maio, tem como objetivo principal conhecer os moradores e a realidade da Chácara das Rosas. “É importante conversar com eles para perceber de que maneira veem a si próprios, de que maneira percebem a comunidade e como querem representá-la”. Após a segunda etapa, de produção, Bruno pretende montar exposições em eventos culturais. Na semana da Consciência Negra, em novembro, a previsão é de que a mostra ocorra simultaneamente em Canoas e no Trensurb.

A equipe responsável pela execução do projeto também é formada pela professora do PPG de Comunicação da Unisinos Jiani Bonin, que vai assessorar Bruno no trabalho de campo, pela egressa do curso de Jornalismo Greyce Vargas, na área de produção, e pelo professor e fotógrafo Fernando Schmitt, curador da exposição.

Bruno pretende expandir o projeto futuramente. “Fazer um ensaio na Chácara das Rosas é um desafio, e a proposta é aproveitar ao máximo a experiência. Esse é, provavelmente, meu maior projeto até hoje. Não descarto a possibilidade de o resultado virar livro. É preciso pensar alto”.

comments

Previous Post

Next Post