Tecnologia a serviço da pesquisa

7 de março de 2007 Processocom

Um pesquisador norte-americano e residente dos Estados Unidos compôs uma banca de doutorado da Unisinos nesta quarta-feira (28/2) sem precisar viajar até o Brasil. Não é mágica, mas sim a tecnologia trabalhando a favor da pesquisa. A defesa da tese foi feita na Sala Conecta, que oferece um ambiente tecnológico e acadêmico adequado para a cooperação e o intercâmbio científico.

Orientado pelo professor Efendy Maldonado, o doutorando Fernando Luiz Alves Barroso, do Programa de Pós-graduação em Ciências da Comunicação, apresentou o tema “Jornal do Nuances – A prática midiática de uma ONG de Porto Alegre/RS para o confronto político entre o “Gay Classe Média” e a “Bicha Bafona”. A participação estrangeira na banca examinadora foi de James Green (Brown University), um dos principais especialistas internacionais na temática da tese e pesquisador desses aspectos no Brasil e na América Latina. A banca contou também com a participação dos professores Fernando Seffner (UFRGS), Denise Cogo (Unisinos) e Ronaldo Henn (Unisinos).

O professor norte-americano acompanhou toda a apresentação através das imagens que eram geradas em tempo real pela internet. Ao mesmo tempo, era visto pelos presentes por um dos dois telões de 85 polegadas que fazem parte dos equipamentos de última tecnologia oferecidos pela Sala Conecta. O orientador elogia a sala e considera essa alternativa tecnológica um avanço que fortalece e amplia a pesquisa no campo da comunicação da Unisinos. ”Esta é mais uma forma para mantermos cooperação e intercâmbio acadêmico com universidades da Europa e da América do Norte”

Fernando Barroso iniciou a sua defesa apresentando a ONG Nuances, que atua na defesa dos direitos e na promoção à saúde dos homossexuais. A organização existe desde 1991 e produz um jornal desde 1998. Segundo ele, diante da crescente visibilidade dos movimentos sexuais, é importante uma analise do discurso e uma denúncia às táticas utilizadas na construção de um personagem estereotipado. “A tese fala sobre os desafios, as contradições e as ambigüidades que enfrentam os movimentos homossexuais”, comentou.

Todos os examinadores elogiaram a pesquisa. Ronaldo Henn destacou a relevância de se realizar esse tipo análise. “Ela é de grande importância para a academia, visto o seu compromisso social”, disse. E ainda completou: “é uma forma de dar visibilidade para esses movimentos e para essas minorias midiáticas, que também merecem ser pesquisadas”.

(Fonte: JU Online)
 
comments

Previous Post

Next Post